Bariri já tem 3 mortes suspeitas por dengue; uma delas, de adolescente de Marília

Diretora municipal de Saúde, Irene Chagas já contabiliza 945 casos confirmados de dengue na cidade, neste ano (FOTO: Jornal Candeia/Reprodução)

A epidemia de dengue não para de crescer em Bariri, cidade com pouco mais de 30 mil habitantes na região de Jaú, que já decretou estado de emergência por causa da doença. Segundo a diretora municipal de Saúde, Irene Chagas, do início do ano até o final da tarde desta 4.a feira 7, a cidade contabilizou 945 casos positivos de dengue e aguarda o resultado de exames do Instituto Adolfo Lutz para três mortes suspeitas.

A adolescente Rute, que morreu de dengue 3 dias antes de fazer 15 anos de idade: ela era de Marília, pegou a doença em Bariri e foi a óbito em Jaú (FOTO: Reprodução redes sociais)

O tamanho da epidemia assusta as autoridades de saúde em Bariri, porque são quase 25 casos positivos de dengue por dia, nos 38 dias de 2024 contados até agora. Já entre os óbitos está uma funcionária da equipe de agentes comunitários de saúde, o marido de uma médica e a adolescente Rute dos Santos Silva, de Marília, que pode ter contraído a forma mais grave da doença, que é a hemorrágica.

Rute tinha 14 anos e faria aniversário na última 2.a feira 5, mas morreu na 6.a feira 2, na Santa Casa de Jaú. Ela foi passar férias na casa de parentes em Bariri, onde contraiu dengue, foi levada para o hospital da cidade e, por causa da gravidade do caso, transferida imediatamente para Jaú. Mas a menina não resistiu e foi sepultada no último sábado, em um distrito de Marília.

ESTADO – Diante do aumento de 60% dos casos de dengue neste ano em relação ao mesmo período de 2023 no Estado, o governo paulista anunciou na 3.a feira 6 a criação do COE, o Centro de Operações de Emergências, para dar suporte técnico para as prefeituras enfrentarem a doença. Foram divulgados R$ 200 milhões em investimentos para as prefeituras e oferta inclusive de algo em torno de 600 máquinas de ‘fumacê’ para dedetizações contra o mosquito transmissor da dengue. Cabe aos prefeitos pleitearem ajuda do governo para o combate à doença em cada cidade.

HORAH – Informação é tudo