• 1.o projeto itinerante da biometria será realizado em EMEF da Zona Sul; depois deve ser a vez do Fórum, para eleitores da zona 400 (FOTO: Divulgação)

Promovido pela Justiça Eleitoral, projeto itinerante de biometria estará na EMEF Paulo Freire, no Jardim Teotônio Vilela, Zona Sul de Marília, de 27 a 31 deste mês, das 10h às 16h. Objetivo é fazer o cadastramento biométrico de 1.000 eleitores. A ação conta com apoio da Prefeitura e Câmara. “A biometria é obrigatória, terá de ser feita até 19 de dezembro e estará valendo para as eleições de 2020”, lembrou Karina Gomes, chefe do Cartório Eleitoral.

Ela acredita que o projeto itinerante trará economia para o eleitor, “que não precisará se deslocar até o cartório”. Além disso, portaria assinada pelo Juiz de Direito Ernani Desco Filho também garantirá “isenção de multas para os eleitores que comparecerem”. Basta ir ao local com documento oficial com foto e comprovante de residência.

  • Eleitor que faz o cadastramento biométrico vai votar usando as digitais: mais prático e seguro contra fraudes em eleições (FOTO: Cart. Eleitoral/Divulgação)

COMO É – O cadastramento biométrico é gratuito, obrigatório e rápido, e evita bloqueio do título de eleitoral e do CPF do cidadão. Quem não fizer a biometria fica sujeito a essas punições, podendo ter suspenso o pagamento de benefícios sociais como o Bolsa Família, não pode participar de concursos públicos, tomar empréstimos bancários ou viajar ao exterior.

COMO ESTÁ – Balanço da Justiça Eleitoral divulgado esta semana indica que 66.692 eleitores marilienses já fizeram o cadastramento biométrico. A cidade possui 173.995 eleitores, e, portanto, faltam 107.303 – 61,67% do total.

  • Cartório Eleitoral de Marília, na Av. Brasil esq. com a Rua Paraná, continua fazendo a biometria dos eleitores: basta levar documento oficial com foto e comprovante de residência (FOTO: Cart. Eleitoral/Divulgação)

HORAH – Você sabe mais