EX-SECRETÁRIA DE LUPÉRCIO GANHA LIBERDADE PROVISÓRIA APÓS 17 DIAS

  • “HOUVE EXCESSO DE ACUSAÇÃO CONTRA ELA”, DIZ ADVOGADO CARLOS CREDENDIO (Foto: Rosângela Martins/HoraH)
  • ELE DESCARACTERIZOU TRÁFICO E AFIRMA QUE FLÁVIA É PESQUISADORA DA CANNABIS

Nesta 3ª feira (2), foi cumprido o Alvará de Soltura da professora e ex-secretária do Meio Ambiente de Lupércio, região de Marília, Flávia dos Santos Grandizoli, 39 anos. Ela foi presa sob acusação de tráfico de drogas em 13/2, quando a polícia encontrou pés de maconha e um vidro com a erva desidratada na casa dela e no sítio da família, totalizando 77 gramas do produto. Acatado pelo juiz da Comarca de Garça, Alexandre Rodrigues Ferreira, o pedido de liberdade provisória foi protocolado pelo advogado Carlos Henrique Credendio, responsável pela defesa de Flávia.

Flávia foi exonerada da Secretaria do Meio Ambiente, mas pode voltar ao cargo (FOTO: Reprodução/Arquivo Pessoal)

“Essa moça é uma pesquisadora e estudava o uso medicinal da cannabis [nome científico da maconha] há alguns anos, tendo feito inclusive curso nessa área pela Defensoria Pública do Estado de São Paulo”, justificou Credendio em entrevista exclusiva ao HORAH, horas após a soltura de Flávia. No próprio B.O. lavrado no dia do flagrante, ela já afirmava que o cultivo dos pés de maconha tinha a finalidade de estudos do uso medicinal da planta – embora não tivesse autorização legal para tanto.

Advogado Credendio diz que moradores de Lupércio e o próprio MP “ainda vão sentir muito orgulho” de Flávia (FOTO: Rosângela Martins/HoraH)

“Bati também na tecla de que ela é primária, tem bons antecedentes, residência fixa e todas as qualidades de uma moça que veio da zona rural, além de ser muito esforçada”, acrescentou o advogado, exibindo certificados e diplomas de cursos frequentados por Flávia. “Entendo que houve excesso de acusação do Ministério Público ao classificar minha cliente como uma traficante de grosso calibre. Mostramos que não é nada disso. Ela tinha a cannabis no sítio para fins medicinais, o que será debatido durante instrução do processo com provas e laudos. Hoje, afirmo categoricamente que Flávia não é traficante”.

Após soltura, Flávia Grandizoli pode voltar inclusive a chefiar o Meio Ambiente em Lupércio (FOTO: Reprodução)

Flávia deixou o presídio de Pirajuí, onde estava recolhida desde o flagrante, e já está em casa, em Lupércio – filha única, ela cuida dos pais idosos e é arrimo de família. “Nem terminou a fase de inquérito ainda, não há condenação nenhuma”, explica Carlos Credendio, quando questionado se há impedimento para a volta dela ao cargo que ocupava na Prefeitura. “Não há nada que pese contra ela. E se o prefeito desejar que ela volte à Secretaria do Meio Ambiente, tenho a certeza de que ele terá uma profissional muito mais forte e decidida depois de tudo o que aconteceu”. Por fim, Credendio falou que “um dia a população de Lupércio e o próprio Ministério Público vão sentir muito orgulho dessa moça, cujo único desejo como pesquisadora da cannabis é curar os males que acometem principalmente crianças”.

HORAH – Você bem informado