Mulher resgatada de cárcere só era alimentada se confessasse relações com outros homens

Após 4 meses em cárcere privada, mulher perdeu 20 kg e ficou desnutrida (FOTOS: P. Civil/Divulgação)

O delegado Richard Serrano relatou à imprensa que a mulher resgatada de cárcere privado na própria residência em Macatuba, cidade ao lado de Pederneiras, na região de Jaú, só recebia alimentos do companheiro se confessasse ter mantido relações com outros homens. Ele agia assim há 4 meses, desde que deixou a prisão por roubo e voltou para casa, onde também morava o enteado de 8 anos.

Equipes da Polícia Civil de Bauru em conjunto com a de Macatuba foram ao local na 6.a feira 26, arrombaram o portão e entraram para prender o homem, que viu a chega dos policiais por câmeras de monitoramento e montou dentro da casa uma espécie de barricada, usando sofá, geladeira e a própria companheira. A ação foi rápida e apesar da resistência, ele foi preso e a mulher libertada.

Segundo a polícia, familiares relataram que a mulher estava cerca de 20 kg mais magra e com diagnóstico médico de desnutrição; o filho foi encaminhado para a casa da avó. O caso foi descoberto por familiares dela e levado ao conhecimento policial, o que permitiu o desfecho. A mulher contou que só recebia comida se confessasse ter se encontrado com outros homens durante o período em que o companheiro esteve preso, desde 2020.

Ele dizia que já sabia de tudo e monitorava a mulher por câmeras instaladas na frente da casa; controlava também as chaves e o acesso ao imóvel. O caso está sendo investigado pela polícia e o inquérito presidido pelo delegado Richard. A mulher também contou que sofria agressões físicas e psicológicas.

Momento em que policiais invadiram o imóvel para libertar a mulher e prender o companheiro dela (FOTO: Reprodução vídeo/P. Civil)

HORAH – Informação é tudo