SERVIDORES LANÇAM ‘PROGRAMAÇÃO DO ESTADO DE GREVE’; prefeitura continua calada

Funcionários públicos mostraram cartazes cobrando ao menos a reposição inflacionária em Jaú (FOTO: Reprodução)

PARALISAÇÃO ESTÁ PREVISTA PARA DIA 30, SE NÃO TIVER ÍNDICE SATISFATÓRIO

A prefeitura de Jaú não fez ainda nenhuma sinalização para o Sinfunpaem, o sindicato dos funcionários públicos municipais, sobre eventual nova contraproposta salarial. “Apenas nos solicitaram por ofício a cópia da ata da assembleia que decidiu pelo ‘estado de greve’ e nos solicitaram alguns outros documentos, mais nada”, confirmou o sindicalista Edenilson de Almeida. “Enquanto isso, seguimos mobilizados em defesa da nossa reivindicação e dos nossos direitos”.

O sindicato pede 25,40% sobre os salários atuais dos servidores, sendo 20,40% de reposição da inflação do período e 5% de ganho real. Nesta 3ª feira (22), lançou panfleto com a Programação do Estado de Greve: dia 28, próxima 2ª feira, Protesto Pacífico na Câmara (é dia de sessão legislativa); e dia 30, na 4ª feira, Paralisação Geral e Concentração em frente a Prefeitura.

Os servidores questionam a negociação salarial, cobram índice que cubra ao menos a inflação e lembram que o IPTU aumentou, a água subiu, os secretários municipais tiveram os salários reajustados em 54,35%, mas os trabalhadores continuam sem nada. “Cadê o nosso reajuste, prefeito?” – perguntam. Na Câmara, os vereadores decidiram obstruir a votação de projeto com índice que não atenda a categoria e pressionam o prefeito a rever os 8% oferecidos até o momento.

HORAH – Informação é tudo