SINDICÂNCIA, B.O. E DENÚNCIA AO COREN VÃO APURAR CONDUTA DE TÉCNICA DE ENFERMAGEM

PROFISSIONAL FOI FILMADA INJETANDO AGULHA E RETIRANDO SEM APLICAR VACINA DA COVID EM IDOSA DE JAÚ (Foto: Reprodução vídeo)

Boletim de ocorrência, sindicância administrativa e denúncia ao Conselho Regional de Enfermagem (Coren) vão apurar a conduta da técnica de enfermagem Lúcia Helena Bussolan Frasson, 47 anos, que aplicou agulha no braço de uma idosa e a retirou sem injetar a vacina contra a Covid-19, na manhã deste sábado (27), durante drive-thru em Jaú. Ao ser advertida pela filha da paciente, imediatamente a profissional tornou a aplicar a mesma agulha e, dessa vez, injetar o imunizante. O episódio foi filmado com celular e rapidamente ganhou as redes sociais.

“Não quero culpar ninguém, mas também não quero passar de palhaço nessa história. A coisa não tá fácil pra ninguém, tá todo mundo com medo”, justificou Luís Fernando Patorello, sargento da reserva da PM e genro de dona Aparecida Ribeiro, 70. “Quem cometeu isso aí tem que ser responsabilizado, porque eu tenho que tomar essa vacina, outras pessoas da minha família também. Quantas já passaram por isso [e nem sabem] e quantas iriam passar? Então eu exerci meu direito de cidadão e registrei o B.O.” Pastorello classificou o episódio como “um crime contra a vida, um absurdo, uma vergonha”.

PM foi chamada ao ginásio onde vacinação acontecia e os envolvidos orientados a registrar B.O. (Foto: Divulgação/PMJ)

Miriam Renata, que fez a filmagem enquanto acompanhava a mãe no drive-thru da vacina, contou que apanhou dona Aparecida às 6h e foi ao local da vacinação, onde aguardaram cerca de 2 horas e meia até chegar a vez. Após o cadastro, a técnica de enfermagem foi até o carro e Miriam disse que filmaria para “mostrar aos irmãos” – afinal, a mãe já teve Covid e aguardava ansiosa pela imunização. “Ela só colocou a seringa e tirou. Muito rápido. Aí eu falei que não tinha vacinado e ela já colocou de novo e injetou”, explicou.

Secretária da Saúde Ana Paula: providências (Foto: Reprodução)

Esse procedimento também pode ter contrariado recomendação do Coren, motivo que vai levar a secretária municipal da Saúde Ana Paula Rodrigues a denunciar a técnica de enfermagem na 2ª feira (29). “Ela usou a mesma seringa duas vezes; devia ter descartado a primeira”, disse ao HORAH. A secretária foi à Central de Polícia, apresentou a profissional, conversou com a família da dona Aparecida e prestou depoimento como os demais. “Falei com o Jurídico [da Prefeitura], que me orientou sobre como proceder, e vamos instaurar uma sindicância para apurar tudo na segunda-feira cedo”, afirmou.

A técnica Lúcia está há 11 anos no serviço público e também trabalha em um hospital da cidade, segundo Ana Paula. Ou seja, é experiente na função. “Ela está muito confusa, nervosa, chorou muito. Todos os profissionais da Saúde estão muito cansados, exaustos. Ela me disse que a moça estava filmando e parece ter tido um bloqueio, deu um branco na hora e, quando notou, não tinha aplicado [a vacina]”, comentou a secretária. Até a conclusão da sindicância a técnica deverá permanecer afastada das funções.

Em nota, a Secretaria de Comunicação informou que a Prefeitura “está tomando as providências cabíveis e necessárias” neste caso. Também faz menção ao episódio como “uma falha” que teria ocorrido “no ato da aplicação da vacina”, observa que a idosa recebeu o imunizante em seguida e que a Secretaria da Saúde “está colocando em ação procedimentos” para apuração dos fatos. HORAH não conseguiu falar com a técnica de enfermagem envolvida no episódio.

HORAH – Jornalismo com credibilidade