O coração captado na Santa Casa de Jaú, de paciente que teve morte cerebral confirmada após acidente no trevo de Itapuí, já está batendo no peito de um homem de 50 anos, em Botucatu. O transplante foi concluído na noite da 6ª feira (17), no HC da Faculdade de Medicina da cidade. Foi o 1º procedimento desse tipo realizado pela instituição, motivo portanto de dupla comemoração da equipe médica.

A cirurgia demorou cerca de 6 horas. O coração chegou ao HC no helicóptero Águia da PM, que fez o percurso de 81 km entre Jaú e Botucatu em 25 minutos. Tudo para garantir o sucesso do transplante, realizado por equipe de 15 profissionais. HORAH foi informado que o paciente que recebeu o coração está bem e estável. “Estamos felizes e muito orgulhosos”, disse o superintendente do HC, André Balbi.

  • Transplante em Botucatu envolveu 15 profissionais e demorou cerca de 6 horas (FOTO: Vívian Abílio/Ass.Impr.)

O HC de Botucatu está autorizado pelo Ministério da Saúde a realizar transplantes cardíacos desde o ano passado. A portaria credenciando o hospital para esse tipo de procedimento saiu no Diário Oficial da União (DOU) de 10 de outubro de 2018. De lá até agora foi só expectativa e preparação para o 1º transplante. “Agradeço a Deus por esta emocionante oportunidade e a toda a nossa equipe”, resumiu Marcelo Felício, coordenador do Programa de Transplante Cardíaco do HC.

  • Coração foi captado em Jaú, de paciente com morte cerebral de Itapuí, cidade vizinha, e transportado com auxílio de helicóptero da PM (FOTO: Polícia Militar/Divulgação)

HORAH – Você sabe mais