Tragédia anunciada – MULHER MORTA PELO EX TINHA MEDO DELE E DO QUE PUDESSE ACONTECER COM ELA

Elisangela tinha medo do ex-companheiro e chegou a relatar até que ele havia jogado o carro para cima dela (FOTO: Reprodução Facebook)

Morta pelo ex-companheiro com 3 facadas, sendo 2 delas no pescoço, a auxiliar de limpeza Elisangela Fernandes, 40 anos, tinha medo e chegou a comentar o que passava com outras pessoas. Mensagens de WhatsApp a que HORAH teve acesso (e que já foram divulgadas no programa HoraH da Rádio Piratininga AM de Jaú na 2ª feira, 25) confirmam a preocupação de Elisangela.

RELATO DA AMIGA – Um dia antes de ser morta, ela relatou a uma amiga virtual do Nordeste que o ex já havia jogado o carro contra ela. HORAH falou com essa amiga, que pediu anonimato: “Ela me falou que tinha medida protetiva, que ele tentou matar ela várias vezes, até jogou o carro em cima dela e tudo. Eu pedi muito a ela, um dia antes dela morrer, pra ela ter cuidado e tudo”. A amiga ainda disse que Elisangela se queixou que apesar dos muitos boletins de ocorrência, “a polícia não fazia nada, que ela tinha muito medo, que ficava presa dentro de casa”.

HORAH teve acesso a mensagens de WhatsApp trocadas por Elisangela com a amiga nordestina, onde fala de ameaças e da preocupação que tinha com o comportamento do ex-companheiro – diálogo teve partes juntadas num só trecho e preserva o nome da interlocutora, a pedido (FONTE: WhatsApp)

MENSAGENS – Elisangela morava no distrito de Potunduva, em Jaú, e foi assassinada no domingo (24). Várias mensagens no WhatsApp confirmam o desespero da auxiliar de limpeza, que conviveu por 10 anos com Moisés Gomes Alves, 39, e estava separada há cerca de 1 ano. “Mas ele não aceitava a separação. Ela não queria mais ficar com ele e ele não aceitava”, disse a amiga nordestina. Nas mensagens, Elisangela comentou outro caso de feminicídio na região e a preocupação de que pudesse ocorrer o mesmo com ela.

Moisés fugiu após o crime, mas foi capturado em uma propriedade rural nas proximidades do distrito. Com os pulsos machucados, disse que tentou se matar e que havia jogado a faca em um córrego – sem identificar o local. Ele foi preso e apresentado à CPJ Jaú, onde permaneceu à disposição da Justiça.

HORAH – Você sabe das coisas