O envelhecimento populacional é um fenômeno observado em escala global, que implica em adaptações, desafios e inovações. O crescimento da população acima de 60 anos vem se acelerando e trazendo consigo uma demanda de particularidades, especialmente na área da saúde. Segundo dados do IBGE, a população atual de idosos acima de 90 anos é de 659 mil pessoas. Daqui a 10 anos, será de 1,141 milhão, em 2038 será 1,904 milhão, em 2048 serão 3,247 milhões, e, em 2058, 4,771 milhões. Muitos, centenários. Os números impressionam, considerando que essa população em 2000 era de apenas 284 mil pessoas.
Antecipando tendências e fazendo um trabalho focado em prevenção, a Unimed Marília está lançando o programa de Prevenção a Quedas. O coordenador do Espaço Viver Bem, onde funcionam os programas da Medicina Preventiva, Dr. Ivan de Melo Araújo, aborda a importância do grupo para o beneficiário. “No último ano, 150 pacientes acima de 80 anos foram submetidos a cirurgia envolvendo próteses de quadril, em decorrência de quedas, isso sem contar as próteses de ombro, cotovelo, joelho e outras”, conta Dr. Ivan. Ele adverte que essas quedas podem ser evitadas, diminuindo o risco de internações e infecções oportunistas, perda de mobilidade, tromboembolismo venoso e morbi-mortalidade.
Com o objetivo de orientar esse público a minimizar os riscos, está sendo formado o primeiro grupo de Prevenção a Quedas, sob a supervisão dele. O programa será composto de três etapas: palestras, avaliação individual e visita domiciliar. O programa envolve os familiares e essa integração é fundamental para que todos compreendam o quanto é essencial manter a independência e a qualidade de vida das pessoas dessa faixa etária.

Serviço:
A palestra inaugural será dia 29, 15h, na APM (Casa do Médico), à Av. Pedro de Toledo, nº 179. Os organizadores pedem que os participantes confirmem presença até o dia 27, pelo telefone (14) 2105-8191. Para mais informações, basta entrar em contato por esse mesmo telefone.

(FOTO: Unimed/Divulgação)