DEFINIDOS MEMBROS DA CPI DA COVID; prazo de conclusão é de 180 dias

Ajeka, Vânia e Negão vão conduzir trabalhos da CPI (Foto: Reprodução)

Instaurada oficialmente na sessão da 2.a feira (3) na Câmara de Marília, a CPI da Covid tem prazo de 180 dias para concluir as apurações e, se necessário, ainda poderá prorrogá-lo por igual período. A comissão de inquérito tem a presidência de seu propositor, vereador Élio Ajeka (PP), relatoria de Ivan Negão (PSB) e, como membro, a vereadora Vânia Ramos (Republicados). “Vamos investigar a fundo”, avisou ela na sessão de ontem do Legislativo, após anúncio dos membros da CPI feito pelo presidente Marcos Rezende (PSD).

Com assinatura de 6 vereadores, um a mais do que o exigido pelo Regimento Interno, a CPI foi proposta sob alegação de compras de insumos a preços acima daqueles praticados pelo mercado (casos específicos de aventais cirúrgicos e máscaras de proteção facial), pagamentos de convênios de 2016 com as instituições Gota de Leite e Hospital Espírita usando recursos do enfrentamento da Covid e uso desse mesmo dinheiro recebido na pandemia para quitar salários de servidores, dentre outras possíveis irregularidades.

O prefeito Daniel Alonso se manifestou sobre a propositura da CPI dizendo que o governo vai colaborar com todas as solicitações. O assessor especial de governo, advogado Aysson Souza e Silva, falou que não há nada o que esconder, sugeriu que sejam feitas outras investigações e que todas elas servirão para atestar a transparência e idoneidade da Administração Municipal. Segundo o regimento da Câmara, o que for apurado deverá ser remetido aos órgãos competentes para eventual responsabilização cível e criminal dos envolvidos.

HORAH – Você sabe das coisas