LAMPIÃO CONFIRMA ‘CONVERSA’ PARA VOLTAR À CÂMARA; Gambarini fala de secretaria

Lampião já foi vereador e presidente da Câmara de Jaú (Foto: Reprodução Web)

O cenário político jauense pode mudar em breve com o encaixe de novas peças na prefeitura e, consequentemente, na Câmara. Carlos Bigliassi Magon, o Lampião, atual suplente de vereador, pode voltar a ocupar cadeira no Legislativo, enquanto que Paulo Gambarini, vereador veterano que havia ficado de fora da Câmara e voltou na eleição passada, poderá assumir secretaria municipal.

HORAH confirmou a existência de tratativas nesse sentido. “Há sim, comentários de que eu vou assumir uma secretaria, mas tudo ainda prematuro. Recebi um convite, sim, e até citei na Câmara que uma secretaria da pessoa com deficiência deve ter a atenção do Poder Público”, comentou Gambarini em mensagem de WhatsApp endereçada à reportagem.

Gambarini é o titular da cadeira na Câmara, mas pode ir para o secretário municipal (Foto: Reprodução vídeo)

Tal secretaria já existiu no governo Osvaldo Franceschi e foi extinta, podendo ser recriada para encaixar o vereador, que logo após as eleições de novembro teria declinado de convite para a Assistência Social. “Não me lembro de ter falado na Câmara em recriar a secretaria, acho que talvez ela deva funcionar em conjunto com uma outra, mas a coisa ainda está muito crua”, ponderou Gambarini, sem negar a possibilidade de migrar para o Executivo.

Lampião, por sua vez, confirmou que se dependesse só dele, “já estava lá [na Câmara] há muito tempo”. O suplente disse que “há conversa, sim, mas a gente tem que ter calma porque não depende de mim”. “Vivo a Câmara, gosto de ser vereador, por isso evito até de ir muito lá e na prefeitura. Tem conversa de bastidor político, do cafezinho, mas não posso afirmar nada ainda”, resumiu.

Sobre uma parente dele nomeada na Câmara, foi taxativo ao responder questionamento do HORAH: “Se eu for [pra Câmara] ela não pode estar lá. É nepotismo, isso eu conheço, trabalhei ali e sei bem. Existe sim [a nomeação dela], mas se eu for, parente não fica. Isso você sabe que eu não erro nessas partes”.

HORAH – Jornalismo com credibilidade