Marília registra o 2º caso de suicídio só nesta semana e o 12º do ano, confirmando a estatística histórica de uma das cidades com maior índice de suicídios no Estado. Desta vez a vítima foi a técnica de enfermagem Thuane dos Anjos, de 18 anos e mãe de uma menina de 3 anos. Ela residia no Jardim Maracá, região do distrito de Pe. Nóbrega, Zona Norte.

Segundo o boletim de ocorrência, a jovem foi encontrada pelos familiares no quarto, sobre a cama, ao lado de uma seringa e ampolas de medicamentos. Ela tinha uma marca de injeção intravenosa no braço esquerdo. O SAMU constatou o óbito, mas apenas a perícia técnica indicará o medicamento (ou o coquetel de remédios) usado por ela para tirar a própria vida.

Thuane trabalhava em hospital universitário em Marília e também em unidade de saúde de Pompeia, onde residem familiares dela. A jovem também será sepultada na cidade vizinha, às 16h deste sábado (4). Nas redes sociais, são muitas as mensagens de comoção registradas por familiares e amigos da vítima.

  • Incontáveis mensagens de comoção e tristeza foram postadas nas redes sociais após a notícia do falecimento de Thuane, que deixa filha de 3 anos (FOTOS: Reprodução Facebook)

OUTRO – Na noite do domingo (28), o empresário Álvaro Simplício do Nascimento, de 55 anos, havia sido encontrado morto em barracão onde estão instaladas empresas no Distrito Industrial I de Marília, também Zona Norte. Segundo a polícia, ele se enforcou.

CVV – 2019 mal iniciou o mês de maio e já contabiliza 60% do total de suicídios de 2018, quando foram registrados 20 casos. Justamente por isso, um comitê já constituído na cidade prepara a instalação de um posto físico do Centro de Valorização da Vida (CVV) em Marília, que deverá funcionar no prédio da Estação Rodoviária. A apresentação do modelo à sociedade será dia 9, na Câmara. A previsão é que o CVV, que atende nacionalmente pelo telefone 188, comece a funcionar em Marília entre o final de julho e início de agosto.

HORAH – Você sabe mais